Autores: Ernandes Rodrigues do Nascimento, Isabel Pauline Lima de Brito e Arlaine Gabriela Pereira da Silva
Resumo: Os cenários de aprendizagem precisam ser parte do processo de proporcionar aos estudantes ambientes que possam favorecer sua criatividade, seu desempenho e sua atenção, sempre respeitando os estilos de aprendizagem que possuem. Então, como se sentem os estudantes ao vivenciarem a experiência de aprender em um ambiente multitarefas, comum em locais projetados para proporcionar uma educação maker? Tendo como objetivo geral verificar/analisar a influência dos estilos de aprendizagem de estudantes de pós-graduação, na disciplina de Metodologias Ativas e Inovadoras em um FabLab, ambiente multitarefas e disruptivo, nos seus níveis de engajamento durante as aulas. E como objetivos específicos: conhecer os estilos de aprendizagem e os níveis de engajamento dos estudantes; descrever a experiência de estudar em um espaço maker, segundo uma proposta de aprendizagem através do encantamento. Os resultados mostraram que o estilo de aprendizagem predominante dos respondentes foi o divergente, sendo divergentes os que mais perderam o foco durante as aulas, mas a grande maioria dos estudantes afirmou não achar confuso estudar em um ambiente disruptivo. Praticamente todos os participantes estavam engajados na dimensão comportamental e a dimensão agenciativa teve o menor nível de engajamento.

Artigo Completo: http://revistaestilosdeaprendizaje.com/article/view/2036/3262

Citação: Rodrigues do Nascimento, E., Lima de Brito , I. P., & Pereira da Silva , A. G. (2020). Aprendizagem em ambientes multitarefas. Uma realidade na Cultura Maker. IN: Revista De Estilos De Aprendizaje, 13(Especial), 157-170.