Autores: Ernandes Rodrigues do Nascimento, Karla Karina de Oliveira, Luciana Correia Barbosa e Thyago Douglas Mendes de Almeida

Resumo: Vivemos em uma época a qual os alunos demandam uma aprendizagem ativa, diferente dos modelos atuais praticados pela maioria das instituições de ensino. Com suporte das tecnologias de informação e comunicação, torna-se possível praticar um ensino híbrido com inserção de várias metodologias ativas. Neste estudo, os autores simularam um ambiente organizacional para a realização de um curso de empreendedorismo, utilizando: a aprendizagem por projeto, a aprendizagem baseada em problemas, a aprendizagem cooperativa e a sala de aula invertida, utilizando-se de recursos como WhatsApp, Google Docs, Periódicos Virtuais, entre outros. A pesquisa foi desenvolvida por meio de um estudo de caso único, com dados coletados a partir da observação participante e de um grupo focal. Os dados foram analisados a partir da análise de conteúdo. Os resultados possibilitaram perceber a dificuldade dos alunos em quebrar paradigmas, sobretudo na ação de sair da sala de aula convencional para um aprendizado híbrido e ativo. Foi possível perceber também o nível de motivação dos participantes ao experienciarem o curso e o encantamento por sua autoaprendizagem.

Artigo Completo: http://www.pe.senac.br/congresso/anais/2016/pdf/comunicacao-oral/061.pdf

Citação: RODRIGUES, E.N.; OLIVEIRA, K. K. ; CORREIA, Luciana ; ALMEIDA, T. D. M. . METODOLOGIAS ATIVAS E B-LEARNING: UM ESTUDO DE CASO COM ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR NO CAMPO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS. In: XIV Congresso Internacional de Tecnologia na Educação, 2016, Olinda. XIV Congresso Internacional de Tecnologia na Educação. Recife: SENAC, 2016.